Individuais Simultâneas – Mila Thiele e Ana Rey

Nos meses de Fevereiro/Março 2015, o Centro Cultural do Solo Sagrado de Guarapiranga recebe a exposição de duas integrantes d’oNucleo, em individuais simultâneas: Mila Thiele e Ana Rey.

convite_encerramento1

 

 

 

 

 

 

 

 

Mila Thiele – ALMAS e ESSÊNCIAS

Pinturas recentes e objetos, com base na constante busca da essência.

Neste trabalho, avistar as almas pelos olhares dissociados das faces, retirando o que é aparente para deixar o rastro, o resquício do que é essencial e que muitas vezes já não está lá.

222 almas

O olhar tão visto e tão pouco visto ao mesmo tempo, por estar quase sempre encoberto e disfarçado pelas expressões da face, do ser social, daquele por trás do disfarce.

Mila geral menor - 095

Assim como já não está lá o ser que faz a Construção e o Caminho, que está encoberto até que seja vislumbrado e trazido à tona. Resta ao observador a fantasia do que foi todo o processo, toda a vida, pelas marcas do que foi deixado.

Bichos - menor 111

E o vislumbre do viço que já não está lá, a essência das que foram um dia flores, relegando seus esqueletos carregados de poesia e vida que passou.

Vaso linha fina 131030

Geral 3 fotos - 101 menor


Ana Rey – ESTADO EM SUSPENSÃO

Cada vez mais um silêncio, não entre a obra e quem a olha e sim um silêncio que pertence a obra. A obra passa quase despercebida por não apresentar exageros, tudo se encontra no lugar, acomodado, parado, suspenso. Um estado de superfície.

solo_sagrado_0004-2 menor

Os recursos que se encontram no processo privilegiam as cadeias metonímicas, deslizamento sem lugar de chegada e sem um ponto de partida, onde Derrida cunha o termo disseminação. Trata-se de um processo que se inicia no múltiplo. Por semelhanças, desloca-se. Mas, de uma maneira não pejorativa se encontram entes ou significantes, como no esquema de Saussure ou de Lacan.

solo_sagrado_0019 menor

Rearranjando novas apresentações e um domínio do campo representativo a cada obra, Ana Rey constrói sua obra entre formatos, subjetividades e concretudes, um desvio. Um passo de cada vez. E para perceber o poético necessita vivenciá-lo, conferindo ao trabalho um pulsar para além da mera representação.

Rubens Pontes

solo_sagrado_0026 menor

solo_sagrado_0108 menor textos

Encontro de Encerramento: 22 de março de 2015 – das 12h às 15h30

Visitação: 25 de fevereiro a 22 de março de 2015
Horário: de quarta a domingo das 9h às 16h

Local:  Centro Cultural do Solo Sagrado de Guarapiranga
Av.   Prof. Hermann Von Ihering, 6567 (Parelheiros) – São Paulo, SP
T 11 35970-1000
www.fmo.org.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: